Conheça os detalhes de um 'sepultamento espacial'

  • A Celestis Inc. uma empresa especializada em 'voos funerais espaciais', enviou os restos mortais de Gene Roddenberry e sua esposa Majel Barrett Roddenberry para o espaço em 2010.

Mas, quem foi Gene Roddenberry?


Ele é mais conhecido como o criador da série de TV 'Jornada nas Estrelas' (Star Trek)- sucesso dos anos 60/70.


Sua esposa (Majel) também participou da produção
.


Relembre a série:




Muitos outros além de Gene Roddenberry e sua esposa já foram 'sepultados no espaço'.

Porém, a preparação e o custo do lançamento de um objeto ao espaço são muito altos.

O custo é diretamente relacionado ao peso, ou melhor, à massa do objeto e ao espaço que ocupa.

Por isso, várias medidas são tomadas para reduzir a massa e o tamanho dos restos mortais para um 'sepulmento espacial'.


O cadáver precisa ser cremado e ter a massa reduzida para cerca de 5% da massa inicial.

Após o crematório, somente uma pequena amostra das cinzas (tipicamente de 1 a 7 gramas) é incluída em uma cápsula funenária - que tem o tamanho de um batom.



Quanto custa um sepultamento espacial?

'Sepultar' 1 grama custa = US$ 995,00, 7 gramas = US$ 5.300,00 - cotação de 2004

O restante das cinzas pode ser enterrado convencionalmente na terra, depositada em um cinerário ou lançada ao mar.

Algumas medidas podem reduzir os custos:
 

  • Locação de espaço em foguetes que têm outras prioridades; assim as cinzas seguem como parte secundária da carga.
  • Uso de container de cinzas coletivas, embora usualmente as cinzas estejam em cápsulas separadas.

O segundo fator que influencia muito o custo 'do sepultamento' é a órbita que a carga traçará. 



Tipos de 'sepultamento' :

  • Os que ficam no campo gravitacional da Terra

A maioria dos funerais atualmente não deixa o campo gravitacional da Terra, mas apenas orbita a Terra.


As cápsulas contendo as amostras das cinzas circundam a Terra, até que as camadas superiores da atmosfera reduzem a velocidade dos container e as cápsulas reentram na atmosfera.

As cápsulas queimam na reentrada de modo similar às estrelas cadentes e as cinzas são espalhadas na atmosfera.

O tempo entre o lançamento e a reentrada depende da órbita do satélite, e pode variar muito.

O primeiro funeral espacial reentrou na atmosfera terrestre após 5 anos, mas, atualmente a reentrada das cápsulas funenárias pode levar até centenas de anos.



  • Os que deixam o campo gravitacional da Terra

Se um objeto deixa o campo gravitacional da Terra, ele entra no campo gravitacional de um outro corpo no espaço.

O objeto mais próximo da Terra para este propósito é a Lua.

Embora a Lua esteja tecnicamente também no campo gravitacional da Terra, o objeto lançado não cairá na Terra durante a existência humana e sim, possivelmente na Lua.


Em 2005, a única pessoa enterrada desse modo foi o Dr. Eugene Shoemaker, o conhecido co-descobridor do cometa Shoemaker-Levy 9.


  • Os que vão para o espaço sideral

É possível lançar os restos no espaço sideral, embora seja o funeral mais custoso que há atualmente.


Em janeiro de 2006 as cinzas de Clyde Tombaugh, que foi mais conhecido como o descobridor de Plutão, partiu no New horizons, uma nave espacial da Nasa similar ao Voyager que irá para além de Plutão.

Para o infinito do universo.

Veja abaixo um exemplo de 'sepultamento espacial':





0 comentários:

Post a Comment