Telescópio do Chile captou imagem da Nebulosa de Ômega


  • O poder de alcance do Very Large Telescope é atestado pela imagem divulgada no dia 4.1.12 pelo ESO (Observatório Europeu do Sul), que fica em solo chileno, no deserto de Atacama.

A foto mostra a Nebulosa de Ômega, também conhecida como Messier 17, onde prolifera poeira estelar que circunda estrelas em formação.

O gás colorido e a poeira escura da nebulosa servem de matéria-prima na criação da próxima geração de estrelas.

Nesta região particular, as estrelas mais jovens - brilhando de forma ofuscante em tons branco-azulados - iluminam todo o conjunto.

As zonas de poeira da nebulosa, semelhantes a brumas, contrastam visivelmente com o gás brilhante.

As cores vermelhas dominantes têm origem no hidrogênio, que brilha sob a influência da intensa radiação ultravioleta emitida pelas estrelas quentes jovens.

A nebulosa situa-se entre 5.000 e 6.000 anos-luz de distância na direção da constelação de Sagitário.



0 comentários:

Post a Comment