Teoria foi revisada com descoberta de dois buracos negros em um único aglomerado estelar


  • Cientistas norte-americanos encontraram um aglomerado de estrelas, dentro da Via Láctea, no qual foram detectados dois buracos negros ao invés de um, segundo artigo publicado no dia 3.9.12 na revista científica britânica Nature

O aglomerado M 22, formado por até um milhão de estrelas, contém pelo menos dois buracos negros, uma descoberta que modifica a teoria mais sólida sobre esses elementos até o momento. 


Astrônomos teorizavam que eram gerados centenas de buracos negros nestes agrupamentos, mas eles eram expulsos para o exterior por conta da força gravitacional, mantendo apenas um dentro do aglomerado de estrelas. 

No entanto, a descoberta de dois buracos negros em um mesmo cúmulo demonstra que seu processo de expulsão não é tão eficiente como diz a maioria das teorias. 

A descoberta foi feita a partir de imagens da M 22, um dos cúmulos de estrelas mais próximos da Terra, obtidas pelo VLA, um observatório radio-astronômico situado no Novo México, nos Estados Unidos. 

A massa de cada um destes buracos negros varia entre 10 e 20 vezes a do Sol. 

Veja:



  

0 comentários:

Post a Comment