Sondas da Nasa produziram um mapa do campo de gravidade da Lua

  • Duas sondas da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) produziram um mapa do campo de gravidade da Lua que a agência afirma ser o mais preciso já feito de um corpo celeste.

O novo mapa permite aos cientistas explorar melhor a estrutura e a composição da Lua, além de dar pistas sobre a formação de planetas rochosos no Universo.

As sondas Ebb e Flow, que orbitam o satélite natural da Terra desde setembro de 2011, mediram, também, a densidade da crosta lunar e descobriram que ela é menor do que os cientistas previam.

Os resultados – que fazem parte da missão Grail – foram publicados em três estudos na prestigiada revista Science.

'Descobrimos que a espessura média da crosta da Lua fica entre 34 quilômetros e 43 quilômetros, o que é cerca de 10 quilômetros a 20 quilômetros mais fina do que se pensava', diz Mark Wieczorek, pesquisador da missão.

'Com esta espessura, a composição da massa da Lua é similar à da Terra – o que suporta a tese de que ela é derivada de materiais expelidos pela Terra durante uma grande explosão que marcou o início do Sistema Solar.'

Segundo Maria Zuber, chefe da missão e pesquisadora do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), o campo de gravidade da Lua preserva o impacto do bombardeio de meteoritos e revela evidências de 'fraturas' no seu interior que se estendem da crosta até, possivelmente, o manto. 

O mapa abaixo mostra a porosidade da crosta lunar, em que o vermelho representa índices acima da média de 12% e o azul, os abaixos; os pontos brancos indicam locais com basalto que não foram analisado.

Veja:

 

0 comentários:

Post a Comment