Uma nebulosa parecida com um peixe-boi a 18.000 anos-luz de distância da Terra

  • Imagem feita pelo Observatório Nacional de Radioastronomia, na Virgínia, nos EUA, mostra uma nebulosa remanescente de supernova (corpo celeste surgido após a explosão de uma estrela) de 20 mil anos de idade, cujo formato lembra a espécie de peixe-boi da Flórida, ameaçada de extinção. 
 
O formato da Nebulosa W 50, como é conhecida, também oferece pistas sobre sua história. 

Com quase 700 anos-luz de diâmetro, a nebulosa (nuvem de poeira e gás no espaço) é uma das maiores remanescentes de supernova já visualizadas pelo observatório. 

De acordo com os astrônomos, a W 50 se formou quando uma estrela gigante, a 18 mil anos-luz de distância, na constelação de Aquila, explodiu em uma supernova há cerca de 20 mil anos, formando uma bolha de gás em expansão. 

Restou da estrela gigante um buraco negro que se alimenta do gás de uma estrela muito próxima e o armazena em um disco ao seu redor. 

Uma rede composta por poderosas linhas de campo magnético envolve o buraco e o disco, levando as partículas para o disco e ejetando o material para fora em jatos potentes, que viajam a uma velocidade próxima à da luz. 

Com o tempo, esses jatos forçaram as extremidades da bolha de gás, o que acabou gerando protuberâncias exteriores nas laterais da W 50. 


0 comentários:

Post a Comment