Astrônomos encontraram evidências de que um planeta está se formando a mais de 12 bilhões de km de sua estrela - desafiando as teorias mais aceitas

  • Astrônomos encontraram fortes evidências de que um planeta está se formando a mais de 12 bilhões de quilômetros de sua estrela massiva e quente, a maior distância já registrada em um sistema planetário, segundo a Nasa (Agência Espacial Norte-Americana).

A Terra fica a exatos 149.597.870,7 quilômetros do Sol, calcula a União Astronômica Internacional. 

A descoberta foi feita após o grupo liderado por John Debes, da Universidade John Hopkins (EUA), identificar um buraco no disco de gás e poeira que circunda a anã vermelha TW Hydrae, que fica na constelação da Hydra, a 176 anos-luz da Terra. 

Essa faixa, que tem 3,05 bilhões de quilômetros de diâmetro, pode ser explicada pela presença de um planeta não visto, mas em crescente formação, que suga material protoplanetário desse disco de 65 bilhões de quilômetros de diâmetro. 

Abaixo, as observações feitas com o telescópio Hubble (à esquerda) em 2005 e a concepção artística (à direita) da descoberta.

Na imagem a distância da falha ('gap'), onde estaria o planeta, de sua estrela, no centro.

Veja:

 

0 comentários:

Post a Comment