O gelo do núcleo do cometa Ison (enquanto estava 'vivo') virava gás, formando uma imensa cauda brilhante

  • O cometa Ison parecia fogos de artificio nessa imagem do telescópio Hubble da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana). 

O cometa estava a quase 650 milhões de quilômetros da Terra, em direção ao Sol, entre as órbitas de Marte e Júpiter, com uma velocidade de 48.000 mph. 

Mas, ao contrário de um fogo de artifício, o cometa não apresentava combustão, mas sim era o gelo do núcleo que virava gás, formando uma imensa cauda de gás e poeira. 

Quanto mais se aproximaxa do Sol, mais brilhante e com maior cauda ele ficava. 

O cometa não resistiu à sua passagem pelo Sol em dezembro/2013 - restando apenas uma nuvem de detritos, sem núcleo. 

Veja imagem de julho/2013:



0 comentários:

Post a Comment