Chuva de granizo: Um fenômeno meteorológico da Terra (que pode ser) destruidor

  • O granizo é um fenômeno caracterizado pela precipitação de água no estado sólido, ou seja, em forma de gelo.

Essas partículas são transparentes ou translúcidas e apresentam tamanhos e pesos variados, sendo que uma das mais intensas tempestades de granizo ocorreu em 1986 em Bangladesh quando pedras de gelo de até 1 kg mataram 92 pessoas.

O granizo é formado principalmente nas nuvens do tipo cumulonimbus, que se desenvolvem verticalmente e atingem grandes altitudes.
Gotículas de água adentram essas nuvens e, em seguida, são congeladas em razão das condições térmicas (temperaturas inferiores a 0° C).

Nesse momento, as partículas de granizo são formadas e, por meio das correntes de ar, se deslocam, fato que proporciona o aumento das 'pedras de gelo'.

Ao atingirem um peso suficiente para superar as correntes de ar, ocorre a precipitação de granizo.

Em alguns casos, as partículas de granizo são tão pequenas que podem atingir o solo terrestre já na forma líquida.

Esse processo depende das condições de umidade, peso e velocidade que o granizo atinge.

Contudo, quando as condições atmosféricas são propícias para uma intensa precipitação de granizo, as consequências podem ser desastrosas.

O granizo pode destruir plantações, provocar a queda de árvores, abalar a estrutura de telhados, danificar a rede elétrica, amassar carros, derrubar placas de propagandas e desencadear uma série de transtornos no trânsito.

Veja um exemplo em 2008, nos EUA:




0 comentários:

Post a Comment