Satélite Gaia foi lançado da Guiana Francesa com um dos objetivos: produzir a primeira imagem em 3D da Via Láctea


  • Orçado em 940 milhões de euros, o satélite Gaia decolou da Guiana Francesa com o objetivo de produzir a primeira imagem realista, em 3D, de como a nossa Via Láctea é construída.

A sensibilidade notável do Gaia - uma das missões espaciais mais ambiciosos da história, lançada pela Agência Espacial Europeia - permitirá ainda a detecção de muitos milhares de corpos celestes jamais vistos antes, incluindo novos planetas e asteroides.

No 'coração' do telescópio transportado pelo satélite há uma câmera.

O aparato é sensível o suficiente para detectar estrelas que estão a trilhões de quilômetros de distância.

Ao revisar repetidamente suas metas ao longo de cinco anos, o satélite deverá conhecer as coordenadas das estrelas mais brilhantes com uma margem de erro mínima, de apenas sete microssegundos de arco.

'Este ângulo é equivalente ao tamanho de uma moeda na Lua vista da Terra', explica o professor Alvaro Gimenez, diretor de ciência da Agência.

Veja:




0 comentários:

Post a Comment