Astrônomos usaram o Observatório de Raios-X Chandra para entender a formação de um buraco negro através de sua rotação e massa


  • Astrônomos usaram o Observatório de Raios-X Chandra da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) e da Esa (Agência Espacial Europeia) para ver que um buraco negro supermassivo a seis bilhões de anos-luz da Terra está girando muito rapidamente. 

Esta primeira medição direta da rotação de um buraco negro tão distante e ajuda a entender sua formação. 


Os buracos negros são definidos por apenas duas características simples: massa e rotação. 

Ao medir a rotação dos buracos negros distantes pesquisadores descobrem pistas importantes sobre como esses objetos crescem ao longo do tempo. 

Se os buracos negros crescem principalmente de colisões e fusões entre galáxias, eles devem acumular material em um disco estável, e com o fornecimento regular de material novo, o disco gira rapidamente. 

Em contrapartida, se os buracos negros crescem através de muitos episódios pequenos, eles vão acumular material que vêm de direções aleatórias, o que torna a rotação mais lenta. 

A descoberta de que o buraco negro em RX J1131 está girando em mais da metade da velocidade da luz sugere que este buraco negro tem crescido através de fusões.

Veja:























0 comentários:

Post a Comment